Home Notícias Carta a população

Carta a população

Por SATEMRJ

103152792_1387723994765684_7998644330826454224_o Carta a população O Prefeito Crivella iniciou a flexibilização, mas o vírus continua circulando. Nossos trabalhadores e população continuam sem serem devidamente testados. Os nossos hospitais continuam sucateados e profissionais sobrecarregados pela redução dos mesmos nas equipes. Se já havia poucos profissionais, com o Covid-19 tivemos os afastamentos pelo vírus de trabalhadores doentes e os do grupo de risco. Sabe aquele Profissional que já deveria estar aposentado com mais de 60 anos? O salário não ajuda. Ele tem contas e remédios pra pagar. Você sabia que também existem profissionais com comorbidades? Eles estão sempre na linha de frente em todas as epidemias, prestam assistência ao usuário do SUS, mas agora precisaram se afastar por serem mais suscetíveis as complicações do Covid-19. Sabe o que o governo Crivella fez? O profissional afastado terá redução no salário. Cortes da dupla jornada e do adicional noturno. A dupla jornada é na verdade um modo de exploração do trabalhador, que com baixo salário enfrenta mais plantões pra complementar a renda. Legalmente sabemos que recebe adicional noturno quem está no trabalho noturno. O que eles, políticos não falam é dos efeitos dos plantões noturnos para a Enfermagem e demais trabalhadores. Temos um relógio biológico interno que é ajustado pelo ciclo luz/escuridão. Os trabalhadores noturnos tem alterado esse relógio, no horário que deveriam estar dormindo, estando acordados constantemente, em uma luta nas reações e respostas do corpo. Pela manhã na maioria das vezes esse profissional não irá pra casa dormir. Uma grande maioria enfrentará outra jornada. A grande maioria chefe de família também com afazeres domésticos. E passar por cima desse relógio é forçar o corpo passar por mudanças, alterando hormônios e ativando o estresse. Surge maior quantidade de glicose na circulação, aumento de pressão. E com as péssimas condições do ambiente de trabalho, a tensão envolvida na necessidade do aumento de esforço de manter a concentração, podem levar a doenças cardiovasculares ou distúrbios metabólicos, como diabetes, problemas digestivos, transtornos do sono, fadiga crônica, ansiedade e depressão. A longo prazo a privação do sono pode suprimir o sistema imunológico. Inclusive diminuição da vida social e familiar. As trabalhadoras da enfermagem do plantão noturno experimentam mudanças durante a menstruação e são mais propensas a desenvolver um câncer de mama. Além disso, outro dos efeitos de trabalhar à noite é a perda de 5 anos da expectativa de vida por cada 15 anos de trabalho em turnos noturnos. Então Sr Prefeito Crivella, não é nenhum favor cuidar dos seus profissionais que no momento estão afastados por comorbidades. Que sempre atenderam nas unidades de saúde. Com baixos salários, sem condições ideais de trabalho, em constante improviso e número reduzido nas escalas dos plantões sobrecarregados. Hoje esses profissionais precisam ser preservados pelo maior risco de complicações em caso de contaminação pelo Covid-19, mas não podem ser punidos pela falta de solidariedade e reconhecimento do Sr aos mesmos. Repense sua decisão nos cortes que reduzem os salários que não são gastos com passeios, mas sustento dessas famílias e remédios. Lucimar Oliveira Auxiliar de Enfermagem

Related Articles

Deixe um comentário